Make your own free website on Tripod.com

Pagodeiros Mauricinhos!

   
     
 
 
Desta vez, ao invés de optarem por Los Angeles, onde surgiu o CD Lapadas do Povo, a banda brasiliense optou pelo "sol, surfe e água fresca" da Barra da Tijuca (RJ) - onde está instalado o estúdio de gravação AR, de Tom Capone - para gravar o disco Só no Forevis (WEA Music). Este fato permitiu que os Raimundos pudessem reunir alguns amigos para participarem das gravações. Os convidados foram Black Alien (Planet) e Alexandre Carlo (Nativus) que detonam na música "Deixa eu Falar "; Érica (Penélope) divide os vocais com Rodolfo em "A Mais Pedida"; a banda Los Djangos faz o backing vocal em "Sapo Cururu"; e Gabriel Thomas (Autoramas, ex-Little Quail) participa da música "Aquela".

Alguns fãs dos Raimundos poderão se assustar com a capa do CD: Canisso, Fred, Rodolfo e Digão aparecem com um visual "pagodeiro mauricinho", tirando sarro do estilo que tem infestado a mídia atualmente. Canisso explica: "nos enchemos de ouro e colocamos ternos para ver se a gente ficava lindo também". Fred completa: "o Raimundos sempre foi considerado machista, sexista, feio, sujo, imundo mesmo. Só que tem centenas de grupos usando a bunda da mulher para vender disco, isso é muito mais explícito do que o nosso trabalho".

O disco apresenta uma grande variedade musical, passando por baladas românticas como em "Mulher de Fases" (música de trabalho da banda), caindo num tipo de "reggae metal" na faixa "Deixa eu Falar", e detonando um rap rock em "Boca de Lata". Todas as faixas, porém, conservam a energia "raimundesca", que fez da banda uma das melhores do rock dos anos 90.

 
 

 

Acima, a capa do novo CD: "Pagodeiros Mauricinhos"

 
 
Texto baseado na reportagem do jornal Correio Braziliense.