Make your own free website on Tripod.com

  AC/DC

Black Sabbath

Iron Maiden

Metallica

Kiss

 
     

O Iron Maiden continua fiel ao som pesado e a postura roqueira. Agora então, com o retorno de Bruce Dickinson e Adrian Smith, a banda inglesa pretende mostrar que terá fôlego para continuar sendo um dos pilares do heavy metal mundial.

       
Steve Harris é o pai da matéria. Em 1971, ele comprou uma guitarra Copy Fender Telecaster, e começou a aprender a tocar o instrumento sozinho. Steve tinha a idéia de formar uma banda de rock pesado, e junto com colegas de escola, montou a primeira banda chamada Influence. Em 1975, Steve entrou para a banda Smiler, onde ficou 6 meses. Montou então o Iron Maiden, nome que veio de um filme chamado "O Homem da Máscara de Ferro". De 1975 a 1978, o Iron Maiden teve várias formações, que às vezes chegavam a durar menos de uma semana!
       
Ao final de 1978 a banda começava a ter uma formação mais sólida: Steve Harris (baixo), Dave Murray (guitarra), Paul Di'Anno (vocais) e Doug Sampson (bateria). Com as economias de várias apresentações em East London (a parte da cidade onde todos moravam), a banda decidiu entrar em estúdio e gravar as primeiras músicas, que foram: "Prowler", "Invasion" e "Iron Maiden". Isto resultou no lendário single "The Soundhouse Tapes", que vendeu 3 mil cópias em menos de 1 mês.  
       
Em dezembro de 1979, o Maiden assinava finalmente o primeiro contrato com a gravadora EMI. Pouco tempo mais tarde, a banda lançava "Running Free", compacto que causou muita polêmica, pois a capa tinha o mascote Eddie "aniquilando" a donzela de ferro em pessoa, Margaret Tatcher.  
       
Em 1980, a banda grava o primeiro disco, "Iron Maiden".  
       
Adrian Smith entra na banda, e no ano de 1981 é lançado "Killers". A banda sai em turnê mundial. Ao final da turnê, Paul Di'Anno decide abandonar o grupo.
       
Bruce Dickinson entra para a banda, o que na época desagradou a maioria dos fãs, já que a voz de Bruce era mais melódica e sua postura menos radical. É lançado "The Number of the Beast" (1982), álbum que conferiu ao Maiden o título de "satanistas". O disco vendeu mais de 2 milhões de cópias. A essa altura o sucesso do Maiden já era gigantesco, inédito para uma banda tão pesada.
       
O baterista Nicko McBrain entra para a banda. É lançado o álbum "Piece of Mind" (1983).  
       
Em 1984 é lançado "Powerslave". O disco gerou uma das maiores turnês da história do rock, a The World Slavery Tour, que durou de 1984 até o final de 1985. A tour passou por 28 países, inclusive Brasil, quando a banda tocou no Rock in Rio.  
       
A banda lança o álbum duplo ao vivo "Live After Death", que dispensa comentários.  
       
Em 1986, é lançado "Somewhere in Time", inspirado no filme "Blade Runner".
       
Em 1988 é a vez de "Seventh Son Of A Seventh Son".  
       
Adrian Smith decide sair do grupo. Quem assume a vaga é Janick Gers. É lançado "No Prayer For The Dying", considerado por muitos o álbum mais fraco da banda.    
       
Em 1992 é lançado "Fear Of The Dark", álbum que resgatou o peso e a garra que a banda estava devendo nos últimos discos. Novamente o Brasil é incluído na turnê mundial.
       
O resultado desta turnê é o lançamento de dois álbuns ao vivo, "A Real Live One" e "A Real Dead One". Estes são os últimos registros de Bruce Dickinson com o grupo, que sai da banda no final da turnê.  
       
Blaze Bayley assume os vocais, escolhido após uma seleção que movimentou todo o planeta. A banda lança "The X-Factor". Novamente os fãs não gostam da mudança de vocal. Mais uma vez o Maiden toca por aqui, no Monster of Rock 96.
       
Bayley e cia. lançam "Virtual Eleven", com músicas no estilo de sempre, porém os fãs ainda não estão convencidos das qualidades de Bayley. Resultado: o vocalista é demitido da banda para o retorno de Bruce Dickinson, realizando o desejo de todos . Além de Bruce, Adrian Smith também retorna ao Maiden e a banda agora conta com três guitarristas. A banda promete uma tour e um CD para 1999.